PÓS

O menino que comia barro. Estudante de teologia escreve livro durante a pandemia

Sambata é aluno interno do quarto período do curso de Teologia da Faculdade Adventista da Bahia (Fadba).

No começo de março, quando todos estavam preocupados com o surgimento de um vírus até então desconhecido, Américo Florindo de Oliveira Sambata, oriundo da cidade de Benguela – na Angola, no continente africano, escreve um livro a fim de contar sua história de persistência e vitória em meio a crise.

Sambata é aluno interno do quarto período do curso de Teologia da Faculdade Adventista da Bahia (Fadba). No livro, ele conta sua trajetória de vida e todo o caminho que o fez chegar na Fadba. Vindo de uma família desprovida de recursos financeiros na costa do Atlântico Sul da África Ocidental, Sambata diz que a pobreza foi o impulso na busca de melhores condições de vida.

“A pobreza nunca é agradável. Os que creem que existe algo enobrecedor na pobreza não compreendem plenamente a realidade que milhões de pessoas são forçadas a viver. Todavia, há um lado positivo da pobreza: muitas vezes desenvolve talentos. Os que lutam diariamente pela sobrevivência estão normalmente mais motivados a encontrar formas criativas de fazerem as coisas”, explica.

Intitulado Nada é em vão. Se não é benção é lição, o livrotraça o perfil de um menino que comia barro e propõe uma perspectiva dos valores contemporâneos circunspectos: servir o semelhante, ser grato e despertar o gigante que tem em cada ser humano.

“Que minha história de vida possa alcançar lugares distintos e que pessoas possam ser impactadas com a pequena resiliência e gratidão de um menino que nasceu no sul da África correndo atrás de um sonho e como Deus guiou seu trajeto”, enfatiza. 

Durante quatro meses, Sambata dedicou seu tempo em cumprir os requisitos acadêmicos do curso, que continuou de forma remota e a construção do que para ele seria um relato de gratidão e dedicação.

“A vida me ensinou a ser grato em qualquer circunstância. A gratidão é a descrição de um modo de vida bem-sucedido. O coração agradecido abre uma infinidade de bênção que nos cercam diariamente. Quanto mais grato mais beleza você enxerga. Em cada página desse livro você encontrará lições preciosas e emocionantes”, garante.

O livro está previsto para ser lançado no Campus da Fadba no dia 4 de outubro, mas já está disponível para compra no mercado livre e diretamente com o autor.            

Por Suelane Carneiro

Comente